terça-feira, 25 de junho de 2013

VOCABULÁRIO DA MÚSICA ELETRÔNICA – PARTE 2



 Dando continuidade ao artigo anterior, confira mais alguns termos mais usados 

pelos profissionais e amantes da música eletrônica, seguem mais algumas gírias que vivem a solta entre os profissionais e 

apreciadores da e-music.

- Chart – é a lista de músicas mais tocadas pelas rádios ou mais vendidas nas lojas. Cada revista costuma ter o seu 

próprio chart, porém, existem algumas listas que são referência, ou seja, as oficiais, entre elas, estão a billboard (EUA) 

e da BBC (Inglaterra).

- Chill-out – continuação da balada afterhours, normalmente é quando a festa se estende pela tarde.

- Cuts – versões feitas especialmente para tornar uma música mais atraente para tocar no rádio, em geral realizadas em 

estúdios especializados.

- DJ – abreviação do termo Disc Jockey, que é quem toca as músicas na balada, fica fazendo mixer e está sempre com fones 

de ouvidos, ou seja, é o profissional da música eletrônica.

- Dj sambou – expressão usada quando o DJ prepara uma virada entre duas músicas e não encaixa adequadamente os beats das 

duas, ouve-se nitidamente duas batidas descompassadas e desencontradas.

- Djing – a ação ou conjunto de técnicas que o DJ domina, entre elas, algumas são mixar, remixar, scratch, back-spin, 

back-to-back, etc.

- Laptop DJ – DJs que "tocam" com computadores com softwares que simulam mixer, misturando arquivos mp3 ou wav. A técnica 

a cada dia está substituindo mais a tradicional forma de comandar as picapes.

- LJ (Light Jockey) – ou DJ da luz. Muito mais que um iluminador de pista, o LJ entende a luz como forma de gerar novas 

sensações na pista de dança.

- Line-up – escalação dos DJs que tocarão em um evento, seja festival, festa ou outro momento.

- Live Act (ou livepa) – é a performance, a apresentação ao vivo do DJ.

- Pick-up – toca-discos, também chamado de picape.

- Pitch – recurso (botão) para acelerar/desacelerar a velocidade da execução da música.

- Sets mixados – sequência gravada de música com mixagem do DJ, efetuando as viradas, normalmente em torno de 50 minutos, 

para apresentar o trabalho do DJ.

- VJ (Video Jockey) – mixador de imagens em tempo real, ao fazer uso de banco de dados de imagens sampleadas de filmes, 

clips, fotos ou mesmo de imagens próprias e/ou ao vivo. Ele mistura essas imagens durante a exibição em telão ou 

monitores, para conectar a visualidade com o trabalho do DJ.

- Virada – quando o DJ troca de músicas acertando perfeitamente os beats (batidas) que estão tocando com a música que está 

entrando. Para ser bem feito deve ser imperceptível.